Blog

5 dicas: Como reduzir custos no departamento fiscal?

Tempo de leitura: 3 minutos

Reduzir custos no departamento fiscal está entre os principais objetivos de um gestor, não é? Entretanto, nem sempre é fácil colocar em prática ações que conseguem gerar a redução nos custos sem comprometer a produtividade dos profissionais.

Não se trata apenas da redução de custos, mas sim da busca pelo aumento da eficiência nos processos internos – gastando menos recursos para alcançar resultados ainda melhores. Para isso, existem várias ferramentas digitais e estratégias que podem ser exploradas.

Se você está em busca das melhores formas de reduzir custos no departamento fiscal, acompanhe neste artigo.

Impactos positivos da redução de custos

A redução de custos não é um objetivo buscado apenas pelo departamento fiscal. Toda a organização está constantemente procurando por maneiras de diminuir as despesas para potencializar os resultados alcançados. Quando isso acontece, a empresa pode maximizar a lucratividade e construir o caminho para o seu crescimento.

Dentro do departamento fiscal, reduzir custos significa aumentar a produtividade e entregar resultados mais consistentes. Torna-se possível não só cumprir toda a burocracia que envolve as atividades fiscais, mas também garantir o máximo de eficiência no recolhimento de todos os tributos e geração de informações úteis para a empresa.

Além disso, reduzir custos no departamento fiscal também permite que mais recursos sejam utilizados no desenvolvimento das atividades. Se você corta custos com mão de obra, sobra um dinheiro extra que pode ser aplicado na contratação de uma ferramenta de automação das rotinas internas, por exemplo.

Como reduzir custos no departamento fiscal?

Na prática, existem diversas maneiras diferentes de reduzir custos no departamento fiscal. Separamos algumas das principais formas que você pode explorar na sua empresa:

1. Automação de processos

A automação de processos é uma das formas mais efetivas de reduzir custos no departamento fiscal. Trata-se da utilização de ferramentas digitais que são capazes de substituir o trabalho humano na realização de processos manuais e repetitivos – como a digitação de notas fiscais ou emissão de guias de pagamento.

Esses processos repetitivos executados por humanos são passíveis de falhas e custam muito dinheiro – conforme vimos no artigo sobre os custos no departamento fiscal. Uma boa maneira para evitar isso é através da robotização de processos, especialmente através do RPA Fiscal.

Quer saber tudo sobre RPA Fiscal? Então confira o nosso e-book sobre o assunto!

2. Centralização de documentos

Imagine que a sua empresa seja fiscalizada e tenha que apresentar diversos documentos para o Fisco. Quanto tempo levaria para localizar uma NFe, CTe ou a guia de pagamento de algum tributo? Muitas empresas enfrentam dificuldades nesse momento – gerando uma perda de tempo e aumento do consumo de recursos.

Através da centralização de todas essas informações em um único repositório fiscal o departamento tem um salto no seu desempenho – gerando aumento da produtividade e redução dos custos.

3. Manifestação do destinatário

A manifestação do destinatário é uma maneira bem simples de monitorar todas as NFes ou CTes que são emitidos contra o CNPJ da empresa. De forma simples e prática a empresa consegue validar se os documentos já foram devidamente escriturados. Além disso, através de nossa ferramenta de conciliação é fácil descobrir se todas as informações já se encontram no ERP.

Para conhecer mais sobre nossa solução de manifesto do destinatário, clique no link, veja que centralizar e saber antecipadamente de todas as Notas Fiscais Eletrônicas emitidas contra seu CNPJ é muito importante e evita diversas fraudes.

4. Produtividade dos funcionários

Pesquisas indicam que os funcionários gastam um grande tempo apenas se organizando para saber o que terão que fazer ao longo do dia. Entretanto, todo esse tempo que poderia ser aplicado no trabalho pode fazer falta para realizar todo o serviço necessário.

Com o uso de uma ferramenta de gestão, a produtividade de todo o departamento fiscal pode crescer. Todos os funcionários podem saber exatamente quais atividades devem realizar ao longo do dia – sempre com base no calendário fiscal de obrigação.

Nesse momento, as ferramentas de centralizadoras também exercem um papel essencial para reunir todos os documentos ficam em um único local – reduzindo a perda de tempo.

5. Considere a terceirização ou BPO

A terceirização pode ser muito benéfica para o departamento fiscal em diversos casos. Optar por uma empresa que é especialista em determinadas atividades permite que você economize tempo na realização dessas rotinas e mantenha o foco dos seus funcionários em tarefas estratégicas e monitoramento das atividades das empresas contratadas.

Você gostou das dicas para reduzir custos no departamento fiscal? Quais dessas estratégias você já utiliza na sua empresa? Deixe o seu comentário!

Compartilhe
Avatar
Sobre o autor

Thiago Souza

Deixe uma resposta

Posts relacionados

Saiba como funciona o SINTEGRA
Saiba como funciona o SINTEGRA

A Dootax explica tudo o que você precisa saber para realizar uma consulta no SINTEGRA. Confira!

O que é Certidão Negativa de Débito?
O que é Certidão Negativa de Débito?

Conheça os diferentes tipos de Certidão Negativa de Débito (CND) e a importância desse documento para as organizações.

Congresso Organização e Gestão de Documentos
Congresso Organização e Gestão de Documentos

Nos dias 26 e 27 de março ocorreu o Congresso Organização e Gestão de Documentos, do qual apresentamos o Repositório Fiscal eletrônico.