Blog

Como a robotização pode revolucionar a rotina fiscal do seu CSC?

Tempo de leitura: 3 minutos

Você sabia que a robotização pode gerar uma transformação profunda na rotina fiscal do seu CSC? Cada vez mais, a tecnologia é uma aliada para melhoria da performance, redução de custos e organização de processos internos das organizações.

Com o surgimento de empresas globais na década de 1980, as companhias lutaram para estabelecer padrões de execução e processo em seus vários locais. As empresas que surgiram logo depois foram capazes de consolidar tarefas operacionais no início de seu desenvolvimento, ganharam uma vantagem competitiva e, sem saber, criaram os primeiros centros de serviços compartilhados (CSC). Esses primeiros CSCs renderam benefícios significativos na economia de custos e logo se tornaram uma prática comum para qualquer empresa em crescimento.

Atualmente, os centros de serviços compartilhados ainda são aproveitados para gerar benefícios operacionais significativos. No entanto, para obter o máximo dos serviços compartilhados hoje, as empresas devem não apenas considerar qual modelo é melhor para seus negócios e em qual estágio de maturidade, mas também que tipo de capacitadores de tecnologia são necessários para obter uma vantagem competitiva.

Quando falamos sobre a rotina fiscal de um CSC isso não é diferente. E a robotização pode realmente revolucionar os processos. Entenda mais sobre o assunto logo a seguir!

Pagamento de Tributos

A importância da transformação digital do CSC

A Deloitte realiza uma pesquisa bianual chamada de “Pesquisa Global de Serviços Compartilhados”, que analisa as principais práticas e tendências das organizações de serviços compartilhados e como elas lidam com os desafios de negócios na busca de um melhor atendimento às necessidades dos seus clientes.

Em 2019, o levantamento teve a participação de 379 entrevistados de nove setores de atividade, que representam as principais regiões do mundo e mais de 700 centros de serviços compartilhados.

Entre os principais destaques da pesquisa está justamente a transformação digital do CSC. Tecnologias como cloud, RPA ou ERP foram empregadas por mais de 85% dos entrevistados. Além disso, as empresas de Global Business Services (GBS) se colocam como catalisadoras da transformação tecnológica ao aplicar ações digitais em suas estruturas.

Os centros de serviços compartilhados (CSC) sempre se concentraram em fornecer serviços mais baratos, mais rápidos e melhores. Embora a eficiência de custos continue a ser importante, há mais pressão do que nunca para que a tecnologia seja incorporada no DNA dessas operações para que seja possível gerar mais valor para toda a empresa.

Imagem de Gerd Altmann por Pixabay

Principais benefícios obtidos com a robotização da rotina fiscal

A área fiscal é uma das principais áreas que faz parte do CSC. Portanto, quando falamos sobre a transformação digital é importante falarmos sobre a robotização da rotina fiscal.

O RPA (Robotic Process Automation) nada mais é do que a automação de tarefas por meio de robôs. Ao identificar atividades padrão em sua rotina, empresas podem empregar o RPA para transformar essas ações repetitivas em ações sistemáticas. Assim, em vez designar um profissional para realizar a verificação diária das atribuições, por exemplo, o RPA pode fazê-lo de forma automatizada.

Basicamente, um RPA opera entre e dentro dos sistemas de uma empresa, e sua função é reduzir tarefas operacionais, repetitivas e de baixa importância. Em seu processo de automação, o RPA combina inteligência e aprendizado de máquina, fazendo muito mais pela sua empresa do que você imaginava.

Mas quais são os benefícios da robotização da rotina fiscal do seu CSC? Veja os principais:

  • Redução do retrabalho nas atividades do setor fiscal;
  • Ganho de agilidade e diminuição da dependência dos processos manuais;
  • Facilidade em criar uma padronização para os processos do departamento fiscal;
  • Praticidade para garantir o compliance fiscal;
  • Redução de situações de caminhões parados em barreiras fiscais pelo não cumprimento de todas exigências;
  • Cumprimento do prazo de entrega das mercadorias para os clientes;
  • Eliminação de multas por atraso ou duplicidade de pagamento de tributos.

Você já sabia como a robotização pode revolucionar a rotina fiscal do seu CSC? Quer entender melhor com essa tecnologia pode ajudá-lo? Então, confira nosso artigo sobre RPA fiscal!

Compartilhe
Sobre o autor

Alessandra Muniz

Deixe uma resposta

Posts relacionados

Para que serve a Nota fiscal de serviço eletrônica (NFS-e)?
Para que serve a Nota fiscal de serviço eletrônica (NFS-e)?

Quer entender melhor para que serve a Nota Fiscal de Serviços Eletrônica? Então acompanhe ao longo deste artigo.

Gerar GNRE manualmente é coisa do passado. Automatize!
Gerar GNRE manualmente é coisa do passado. Automatize!

Perder horas precisosas para gerar GNRE de forma manual é coisa do passado. Aprenda neste artigo como automatizar o processo.

Inovação do omnichannel e automação fiscal nas empresas
Inovação do omnichannel e automação fiscal nas empresas

Aprenda como o omnichannel está transformando a experiência dos consumidores e os benefícios que ele pode proporcionar.

Escritórios