Blog

Como emitir GNRE mais rápido?

Tempo de leitura: 3 minutos

O processo de emitir GNRE faz parte de muitas organizações brasileiras. Mais especificamente, de todas as empresas que comercializam produtos para fora do Estado e precisam recolher o ICMS nos Estados de destino.

Todas as obrigações que envolvem o ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) costumam ter um alto grau de complexidade por conta das diferentes legislações estaduais. E no momento de emitir GNRE isso não é diferente. Portanto, simplificar esse processo contribui para garantir o cumprimento de todas suas obrigações nas vendas para outros Estados.

Quanto mais rápido você conseguir emitir guia GNRE, melhor será a produtividade do departamento fiscal. Mas como colocar isso em prática? Descubra neste artigo.

Emitir GNRE
Guia Nacional de Recolhimento de Tributos Estaduais

O que é GNRE e quem precisa emitir?

A Guia Nacional de Recolhimento de Tributos Estaduais (GNRE) é um documento responsável por registrar as vendas de produtos para fora do Estado que estão sujeitas à substituição tributária. O seu intuito é permitir o recolhimento do ICMS nos Estados de destino do produto – facilitando a arrecadação desse imposto em operações interestaduais.

Portanto, estão obrigadas a emitir GNRE todas as organizações que vendem produtos ao consumidor final ou empresa não contribuinte do ICMS com entrega para fora do Estado de origem.

Qual é o processo para emitir guia GNRE?

O procedimento para gerar guia GNRE não é difícil, porém possui várias etapas – o que pode gerar uma lentidão nesse processo e aumentar as chances de erros. Veja quais são os passos que devem ser seguidos:

  1. Gerar a Nota Fiscal Eletrônica
  2. Imprimir duas vias da Nota Fiscal
  3. Checar a tabela de alíquotas de ICMS – observando os estados envolvidos na transação
  4. Calcular a diferença entre a alíquota interna e alíquota do estado destino
  5. Entrar no site do SEFAZ e emitir guia para pagamento que vai para o estado do cliente
  6. Imprimir guia GNRE
  7. Pagar a guia GNRE
  8. Imprimir o comprovante de pagamento
  9. Juntar a Nota Fiscal, a GNRE paga e o comprovante de pagamento ao produto
  10. Enviar o produto ao cliente

Como emitir GNRE mais rápido? Com automação!

via GIPHY

Todos os passos para emitir GNRE que acabamos de ver podem ser facilmente executados por um profissional do departamento fiscal. Porém, requer bastante tempo e atenção constante para que nenhum detalhe passe despercebido. Afinal, basta um erro de digitação para gerar erros no recolhimento adequado do ICMS.

Mas, então, como emitir GNRE mais rápido e com eficiência? A resposta está na automação desse processo!

Os avanços tecnológicos permitem a substituição dos processos manuais e repetitivos por processos automatizados e sistemas inteligentes. Ou seja, você pode utilizar softwares para realizar tarefas e atividades operacionais em maior volume utilizando menos tempo para sua execução – e isso inclui todo o processo de gerar guia GNRE.

Os principais benefícios da automação incluem:

  1. Padronização de processos
  2. Integração de bancos de dados
  3. Otimização da produtividade
  4. Facilidade em acompanhar a execução das tarefas
  5. Redução de custos
  6. Diminuição do tempo necessário para emissão da GNRE

Benefícios de utilizar um software de automação

Usar um software de automação permite que você dê um salto de produtividade no departamento fiscal. Além de emitir GNRE mais rápido, vários outros processos manuais podem ser substituídos por rotinas automáticas.

Com isso, você pode aproveitar vários benefícios importantes:

  • Aumento da produtividade. Sem precisar dedicar tanto tempo para rotinas repetitivas, os membros do departamento fiscal possuem mais tempo para outras atividades – ampliando a produtividade do setor.
  • Redução de custos. Com atividades que funcionam com eficiência, torna-se possível reduzir custos com multas, falhas e pagamentos em duplicidade.
  • Armazenamento seguro dos documentos fiscais. Outro benefício de um software de automação é o armazenamento seguro de todas informações processadas.
  • Alcance do compliance fiscal. O compliance fiscal é um dos principais objetivos de qualquer departamento fiscal. E a tecnologia pode ajudá-lo a colocar isso em prática por conta de todos seus benefícios no controle de processos e obrigações.
  • Ciclo de vendas ágil. A emissão, pagamento e envio automático das guias por e-mail evita caminhões parados em barreiras fiscais e reduz o tempo de operação.

Dootax: sua solução para emitir GNRE automaticamente

Você gostou da perspectiva de emitir GNRE mais rápido? Então você precisa conhecer as soluções Dootax – que reúnem todas as funcionalidades que você precisa para construir um departamento fiscal automatizado e eficiente.

Visite a nossa página e descubra como a Dootax pode ajudá-lo a emitir GNRE automaticamente e otimizar diversos outros processos!

Compartilhe
Avatar
Sobre o autor

Thiago Souza

Deixe uma resposta

Posts relacionados

Gestão fiscal: dicas para manter a eficiência de uma empresa
Gestão fiscal: dicas para manter a eficiência de uma empresa

Descubra agora a importância de uma gestão fiscal eficiente e 6 dicas para colocá-la em prática na sua empresa.

IPI – Imposto sobre Produtos Industrializados
IPI – Imposto sobre Produtos Industrializados

Descubra a principais informações sobre o IPI – Imposto sobre Produtos Industrializados.

Principais erros de CTe e como evitar
Principais erros de CTe e como evitar

Saiba como evitar os principais problemas relacionados ao Conhecimento de Transporte eletrônico (CTe).