Blog

Como implementar a inovação fiscal na sua empresa

Tempo de leitura: 3 minutos

A sua organização está antenada nas tendências de inovação fiscal? Com a rápida evolução da tecnologia, a capacidade de modificar a forma como as atividades fiscais são executadas é essencial para alcançar resultados satisfatórios.

Imagine um setor fiscal que opera sem nenhum dispositivo digital – como computadores, celulares ou tablets. Hoje em dia isso seria impossível, não é? Porém, para chegar à digitalização que vemos atualmente, foi preciso inovar. E essa necessidade de inovação segue importante para otimizar a produtividade.

Porém, mais do que reconhecer a importância da inovação fiscal, é preciso encontrar o caminho para colocá-la em prática. E é exatamente isso que veremos neste artigo.

A importância da área fiscal

Antes de falarmos sobre inovação fiscal, é importante compreender a importância que a evolução das atividades fiscais têm para uma organização.

Apesar de muitas pessoas não enxergarem isso, todas as atividades de uma organização passam pelo departamento fiscal: a compra de mercadorias para o estoque, uma venda realizada a prazo, um empréstimo realizado para a compra de maquinário, o recebimento de um pagamento em atraso, entre várias outras transações que têm impacto na contabilidade. Afinal, o departamento fiscal é responsável por fazer a escrituração de todas essas movimentações, apurar impostos e garantir que todas as obrigações legais estão sendo cumpridas.

Entretanto, a área fiscal ainda podem ir além disso. As atividades do departamento podem gerar benefícios fiscais, reduzir custos, buscar créditos de impostos para compensação, entre outros benefícios.

Na prática, são muitas as funções desempenhadas pela área fiscal:

  • Recebimento e escrita fiscal – que é a rotina de receber e escriturar todas as notas fiscais que passam pela empresa;
  • Conferência de toda documentação fiscal;
  • Lançamentos fiscais de entradas e saídas;
  • Emissão de notas fiscais de devolução, remessa para conserto e industrialização;
  • Atualização constante para acompanhar as mudanças na legislação fiscal e tributária;
  • Apuração de tributos;
  • Análise dos dados cadastrais dos fornecedores junto ao Fisco;
  • Auxílio na determinação de classificação Fiscal de novos produtos comercializados;
  • Entrega de obrigações acessórias – como as Escriturações Fiscais e Contábeis Digitais (EFD e ECD).
Photo by Marília Castelli on Unsplash

O que representa a inovação fiscal?

A inovação pode ser entendida como o ato de realizar algo de uma forma diferente – geralmente de uma maneira melhor e mais eficiente. No mundo empresarial, normalmente isso reflete em uma evolução de atividades ou processos executados, gerando benefícios para os profissionais e para a organização.

O conceito de inovação é muito usado quando falamos sobre criar novas estratégias, desenvolver produtos e serviços ou adotar métodos que modificam a execução de processos. Porém, trata-se de algo que pode ser aplicado em todas as áreas e atividades de uma organização: marketing, vendas, modelos de gestão, processos, gestão financeira e muitas outras.

Portanto, a inovação fiscal significa a realização das atividades do departamento fiscal de uma forma mais eficiente, com base no uso de novas estratégias e ferramentas. Trata-se de uma forma de reduzir custos, aumentar a produtividade, eliminar falhas, promover mais segurança, entre muitos outros benefícios.

Para implementar a inovação fiscal em uma empresa, a principal estratégia é a automação de processos. Com a evolução da tecnologia, é possível encontrar plataformas digitais que permitem executar tarefas de forma automática, sem a necessidade de intervenção humana – desde automação da emissão de nota fiscal eletrônica até o pagamento de tributos.

Automação fiscal e seus benefícios

A automação é a melhor forma de levar a inovação fiscal para a sua empresa. Ela pode ser utilizada em diversas frentes e garante que os métodos de trabalho se tornem mais fáceis, reduzindo a necessidade de tarefas manuais.

Grande parte dos processos manuais e repetitivos não precisam mais ser realizados pelo trabalho humano, mas sim por soluções digitais que permitem a automação de processos. Você pode tornar automático o gerenciamento de documentos fiscais e guias de tributos, o cálculo automático dos impostos, entre muitas outras rotinas.

Quando isso é colocado em prática, você ganha diversos benefícios:

  1. Fácil acesso à informação fiscal
  2. Redução de custos operacionais
  3. Aumento da produtividade de toda a equipe
  4. Padronização das tarefas
  5. Redução das chances de erros e falhas
  6. Reforço da segurança da informação
  7. Maior facilidade para garantir o compliance fiscal

Você gostou das informações sobre a implementação da inovação fiscal na sua empresa? A Dootax possui as ferramentas ideais para levar a automação para o seu departamento fiscal. Visite nosso site e descubra como podemos ajudá-lo.

Compartilhe
Avatar
Sobre o autor

Carlos Lima

Deixe uma resposta

Posts relacionados

Dicas para emissão e armazenamento de CTe
Dicas para emissão e armazenamento de CTe

A sua empresa armazena corretamentamente o Conhecimento de Transporte eletrônico (CTe)? Confira nossas dicas e garanta o compliance fiscal.

BPO Financeiro e RPA Fiscal: será que minha companhia precisa?
BPO Financeiro e RPA Fiscal: será que minha companhia precisa?

O RPA e BPO Financeiro são duas soluções que estão ganhando popularidade dentro das empresas. Conheça mais as vantagens de cada um.

Problemas do Sistema Tributário Nacional e como corrigir
Problemas do Sistema Tributário Nacional e como corrigir

O sistema tributário nacional é burocrático, mas felizmente existem propostas com a intenção de mudar o cenário. Saiba mais neste artigo.